Conforme o tempo passa, os planos de saúde tornam-se cada vez mais caros e comandantes da saúde no Brasil. Enquanto diversos hospitais se desvinculam das operadoras por falta de pagamento ou pelo preço baixo que elas pagam às equipes médicas, os contratantes dos planos pagam cada vez mais caro.

Todos os anos há um reajuste no preço que as operadoras cobram de seus contratantes, mas, muitas vezes, esse valor não é repassado de maneira justa aos médicos e profissionais que trabalham em clínicas e hospitais pelo país.

Por exemplo, em 2018 houve reajuste de até 10% no valor dos planos cobrados pelas operadoras de saúde. Já em 2019, de acordo com a Agência Nacional de Saúde, a ANS, há a promessa de que alguns aspectos irão mudar a fim de tornar o cálculo de reajuste anual mais justo.

Para chegar a uma porcentagem mais equilibrada de reajuste, a ANS levará em conta aspectos como a eficiência de gestão do plano e também a variação de gastos de acordo com a taxa etária – algo que já acontece, mas de uma forma um pouco nebulosa.

De acordo com especialistas, a mudança não representará o fim do desequilíbrio financeiro relacionado às contas das operadoras de saúde, mas oferecerá mais transparência e segurança.

No entanto, o consumidor, ou seja, o contratante do plano de saúde, independentemente da opção contratada e do valor acordado necessita realizar todos os pagamentos acordados em dia caso não queira passar por problemas futuros.

O que acontece caso você não pagar em dia o plano de saúde?

Por lei, os planos de saúde não podem ser cancelados sem aviso prévio e antes de completarem 60 dias de inadimplência, no entanto, é comum que casos como esses ocorram.

É imprescindível realizar o pagamento do contrato do plano de saúde sempre em dia, independentemente dos motivos contrários a fazê-lo, pois algumas empresas cancelam o plano ilegalmente antes da data devida e sem aviso prévio. Você poderá ir à justiça e recorrer à decisão, mas poderá ser tarde.

É possível que um dia você ou sua família precisem de um atendimento médico com urgência e ao chegar ao hospital ou clínica médica não receba o atendimento pelo cancelamento do plano de saúde, o que pode acarretar problemas significativos, dependendo da enfermidade.

Além disso, vale lembrar que após os meses de inadimplência, a operadora de saúde pode recorrer ao SPC e seu nome acabar sujo. Porém, isso só poderá acontecer caso você tenha utilizado o plano de saúde durante os meses em que permaneceu inadimplente.

Gostou do nosso artigo? Caso tenha alguma dúvida ou deseje alguma informação sobre o assunto, entre em contato conosco que solucionaremos todos os seus questionamentos.

WhatsApp chat